Vender por WhatsApp é possível, mas com corretor de imóveis

Em Uberaba, Minas Gerais, o “vendedor” de um terreno foi obrigado a devolver mais de R$65 mil para a “compradora” depois de terem realizado toda a tratativa, propostas e aceitação das condições, pelo WhatsApp – incluindo envio de documentos. Mas a escritura não foi lavrada. Sabe o que faltou aqui? Um corretor de imóveis!

A Justiça, por meio do ganho de causa à compradora, dá, de certo modo, legalidade à venda de um imóvel via WhatsApp, mas desde que a documentação do imóvel, do comprador e do vendedor estejam aptas para a transação ser efetuada e, obviamente, que o imóvel realmente troque de proprietário no fim das contas.

whatsapp venda

Este é mais um exemplo de como é arriscado comprar direto do proprietário por querer “economizar” sobre a comissão do corretor de imóveis. Bom, mas a compradora conseguiu reaver o dinheiro, logo, tudo bem? Não, pois a pessoa pode sumir do mapa, não pagar o que a Justiça determinar ou, no pior dos casos, o “comprador” nem ganhar a causa.

É imprescindível que o corretor de imóveis, profissional capacitado para tal momento, seja acionado para que não se tenha dores de cabeça ou que seja lesado, perca dinheiro ou que seja vítima de golpes ou pessoas de má fé.

A matéria completa com mais detalhes sobre o caso você lê na Época Negócios.